domingo, 31 de julho de 2016

1ª Leitura - Jr 28,1-17 - 01.08.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
2ª-feira da 18ª Semana
Tempo Comum
Sto. Afonso Maria de Ligório BDr, memória
Cor: Branco

Ouve, Ananias, não foste enviado pelo Senhor,
e contudo fizeste este povo confiar em mentiras.

Leitura do Livro do Profeta Jeremias 28,1-17

1Nesse mesmo ano,
no início do reinado de Sedecias, rei de Judá,
no quinto mês do quarto ano,
disse-me o profeta Ananias, filho de Azur,
profeta de Gabdon, na casa do Senhor
e na presença dos sacerdotes e de todo o povo:
2'Isto diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel:
Quebrei o jugo do rei da Babilônia.
3Ainda dois anos
e eu farei reconduzir a este lugar
todos os vasos da casa do Senhor,
que Nabucodonosor, rei de Babilônia,
tirou deste lugar e transferiu para Babilônia.
4Também reconduzirei a este lugar Jeconias,
filho de Joaquim e rei de Judá,
juntamente com toda a massa de judeus
desterrados para Babilônia, diz o Senhor,
pois eu quebro o jugo do rei de Babilônia.'
5Respondeu o profeta Jeremias ao profeta Ananias,
na presença dos sacerdotes e de todo o povo
que estava na casa do Senhor,
6dizendo:
'Amém, assim permita o Senhor!
Realize ele as palavras que profetizaste,
trazendo de volta os vasos para a casa do Senhor
e todos os deportados de Babilônia para esta terra.
7Ouve, porém, esta palavra
que eu digo aos teus ouvidos
e aos ouvidos de todo o povo:
8Os profetas que existiram antigamente,
antes de mim e antes de ti,
profetizaram sobre guerras, aflições e peste
para muitos povos e reinos poderosos;
9mas o profeta que profetiza paz,
esse somente será reconhecido como profeta,
que em verdade o Senhor enviou,
quando sua palavra for verificada.'
10Então o profeta Ananias retirou o jugo
do pescoço do profeta Jeremias e quebrou-o;
11e disse Ananias, na presença de todo o povo:
'Isto diz o Senhor:
Deste modo quebrarei o jugo de Nabucodonosor,
rei da Babilônia, dentro de dois anos,
livrando dele o pescoço de todos os povos.'
E foi-se pelo seu caminho o profeta Jeremias.
12Depois que o profeta Ananias havia retirado
o jugo do pescoço do profeta Jeremias,
dirigiu-se novamente a palavra do Senhor a Jeremias:
13'Vai dizer a Ananias:
Isto diz o Senhor:
Quebraste um jugo de madeira,
mas em seu lugar farás um de ferro.
14Isto diz o Senhor dos exércitos,
Deus de Israel:
Pus um jugo de ferro
sobre o pescoço de todas estas nações,
para servirem a Nabucodonosor, rei de Babilônia,
e lhe serão de fato submissas;
além disso, dei-lhe também os animais do campo.'
15Disse ainda o profeta Jeremias ao profeta Ananias:
'Ouve, Ananias, não foste enviado pelo Senhor,
e contudo fizeste este povo confiar em mentiras.
16Isto diz o Senhor:
Eis que te farei partir desta terra;
morrerás este ano,
pois pregaste a infidelidade contra o Senhor.'
17Naquele ano, no sétimo mês,
morreu o profeta Ananias.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

sábado, 30 de julho de 2016

1ª Leitura - Eclo 1,2; 2,21-23 - 31.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
18º DOMINGO
Tempo Comum
Cor: Verde

Que resta ao homem de todos os seus trabalhos?

Leitura do Livro do Eclesiastes 1,2; 2,21-23

2'Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes,
vaidade das vaidades!
Tudo é vaidade.'
2,21Por exemplo: um homem que trabalhou com inteligência,
competência e sucesso,
vê-se obrigado a deixar tudo em herança a outro
que em nada colaborou.
Também isso é vaidade e grande desgraça.
22De fato, que resta ao homem
de todos os trabalhos e preocupaçðes
que o desgastam debaixo do sol?
23Toda a sua vida é sofrimento,
sua ocupação, um tormento.
Nem mesmo de noite repousa o seu coração.
Também isso é vaidade.
Palavra do Senhor.


Fonte Leia também:
Mensagens de Fé

sexta-feira, 29 de julho de 2016

1ª Leitura - Jr 26,11-16.24 - 30.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
Sábado da 17ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Na verdade o Senhor enviou-me a vós
para falar tudo isso a vossos ouvidos.

Leitura do Livro do Pofeta Jeremias 26,11-16.24

Naqueles dias:
11Os sacerdotes e profetas dirigiram-se
aos chefes e a todo o povo, dizendo:
'Este homem foi julgado réu de morte,
porque profetizou contra esta cidade,
como ouvistes com vossos ouvidos'.
12Disse Jeremias aos dignitários e a todo o povo:
'O Senhor incumbiu-me de profetizar
para esta casa e para esta cidade
através de todas as palavras que ouvistes.
13Agora, portanto, tratai de emendar a vossa vida e as obras,
ouvi a voz do Senhor, vosso Deus,
que ele voltará atrás
da decisão que tomou contra vós.
14Eu estou aqui, em vossas mãos,
fazei de mim o que vos parecer conveniente e justo,
15mas ficai sabendo que, se me derdes a morte,
tereis derramado sangue inocente contra vós mesmos
e contra esta cidade e seus habitantes,
pois em verdade o Senhor enviou-me a vós
para falar tudo isso a vossos ouvidos.'
16Os chefes e o povo em geral disseram
aos sacerdotes e profetas:
'Este homem não merece ser condenado à morte;
ele falou-nos em nome do Senhor, nosso Deus.'
24Jeremias passou a ter proteção
de Aicam, filho de Safã,
para não cair nas mãos do povo
e evitar ser morto.
Palavra do Senhor
Fonte CNBB

quinta-feira, 28 de julho de 2016

1ª Leitura - 1Jo 4,7-16 - 29.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
Santa Marta . Memória
Cor: Branco

Foi Deus quem nos amou primeiro.

Leitura da Primeira Carta de São João 4,7-16

7Caríssimos, amemo-nos uns aos outros,
porque o amor vem de Deus
e todo aquele que ama
nasceu de Deus e conhece Deus.
8Quem não ama,
não chegou a conhecer Deus,
pois Deus é amor.
9Foi assim que o amor de Deus
se manifestou entre nós:
Deus enviou o seu Filho único ao mundo,
para que tenhamos vida por meio dele.
10Nisto consiste o amor:
não fomos nós que amamos a Deus,
mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho
como vítima de reparação pelos nossos pecados.
11Caríssimos, se Deus nos amou assim,
nós também devemos amar-nos uns aos outros.
12Ninguém jamais viu a Deus.
Se nos amamos uns aos outros,
Deus permanece conosco
e seu amor é plenamente realizado entre nós.
13A prova de que permanecemos com ele,
e ele conosco,
é que ele nos deu o seu Espírito.
14 E nós vimos, e damos testemunho,
que o Pai enviou o seu Filho
como Salvador do mundo.
15Todo aquele que proclama
que Jesus é o Filho de Deus,
Deus permanece com ele,
e ele com Deus.
16E nós conhecemos o amor que Deus tem para conosco,
e acreditamos nele.
Deus é amor: quem permanece no amor,
permanece com Deus, e Deus permanece com ele.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

Leia também:
Mensagens de Fé

quarta-feira, 27 de julho de 2016

1ª Leitura - Jr 18,1-6 - 28.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
5ª-feira da 17ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Como é o barro na mão do oleiro,
assim sois vós em minha mão.

Leitura do Livro do Profeta Jeremias 18,1-6

1Palavra dirigida a Jeremias, da parte do Senhor:
2'Levanta-te e vai à casa do oleiro,
e ali te farei ouvir minhas palavras'.
3Fui à casa do oleiro,
e eis que ele estava trabalhando ao torno;
4quando o vaso que moldava com barro
se avariava em suas mãos,
ei-lo de novo a fazer com esse material um outro vaso,
conforme melhor lhe parecesse aos olhos.
5Fez-se em mim a palavra do Senhor:
6'Acaso não posso fazer convosco como este oleiro,
casa de Israel? diz o Senhor.
Como é o barro na mão do oleiro,
assim sois vós em minha mão, casa de Israel.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

terça-feira, 26 de julho de 2016

1ª Leitura - Jr 15,10.16-21 - 27.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
4ª-feira da 17ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Por que se tornou eterna minha dor? -
Se te converteres, converterei teu coração,
para te sustentares em minha presença.

Leitura do Livro do Profeta Jeremias 15,10.16-21

10Ai de mim, minha mãe,
que me geraste um homem de controvérsia,
um homem em discórdia com toda a gente!
Não emprestei com usura nem ninguém me emprestou,
e contudo todos me amaldiçoam.
16Quando encontrei tuas palavras, alimentei-me,
elas se tornaram para mim
uma delícia e a alegria do coração,
o modo como invocar teu nome sobre mim,
Senhor Deus dos exércitos.
17Não costumo freqüentar a roda dos folgazões
e gabo-me disso;
fiquei a sós, sob o influxo de tua presença
e cheio de indignação.
18Por que se tornou eterna minha dor,
por que não sara minha chaga maligna?
Para mim te tornaste como miragem de um regato,
como visão d'águas ilusórias.
19Ainda assim, isto diz-me o Senhor:
'Se te converteres, converterei teu coração,
para te sustentares em minha presença;
se souberes separar o precioso do vil,
falarás por minha boca;
os outros voltarão para ti,
e tu não voltarás para eles.
20Em favor deste povo, farei de ti
uma muralha de bronze fortificada;
combaterão contra ti, mas não prevaleceróo,
porque eu estou contigo
para te salvar e te defender,
diz o Senhor.
21Eu te libertarei das mãos dos perversos
e te salvarei dos prepotentes'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

segunda-feira, 25 de julho de 2016

1ª Leitura - Eclo 44,1.10-15 - 26.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
São Joaquim e Sant'Ana, pais de Nossa Senhora . Memória
Cor: Branco

Seus nomes duram através das gerações.

Leitura do Livro do Eclesiástico 44,1.10-15

1Vamos fazer o elogio dos homens famosos,
nossos antepassados através das gerações.
10Estes, são homens de misericórdia;
seus gestos de bondade não serão esquecidos.
11Eles permanecem com seus descendentes;
seus próprios netos são a sua melhor herança.
12A descendência deles mantém-se fiel às alianças,
13e, graças a eles, também os seus filhos.
Sua descendência permanece para sempre,
e sua glória jamais se apagará.
14Seus corpos serão sepultados na paz
e seu nome dura através das gerações.
15Os povos proclamarão a sua sabedoria,
e a assembléia vai celebrar o seu louvor.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

domingo, 24 de julho de 2016

1ª Leitura - 2Cor 4,7-15 - 25.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
São Tiago, Apóstolo .
Festa
Cor: Vermelho

Aquele que ressuscitou o Senhor Jesus
nos ressuscitará também com Jesus
e nos colocará ao seu lado.

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 4,7-15

Irmãos:
7Trazemos esse tesouro em vasos de barro,
para que todos reconheçam
que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós.
8Somos afligidos de todos os lados,
mas não vencidos pela angústia;
postos entre os maiores apuros, mas sem perder a esperança;
9perseguidos, mas não desamparados;
derrubados, mas não aniquilados;
10por toda parte e sempre levamos em nós mesmos
os sofrimentos mortais de Jesus,
para que também a vida de Jesus
seja manifestada em nossos corpos.
11De fato, nós, os vivos, somos continuamente entregues à morte,
por causa de Jesus,
para que também a vida de Jesus
seja manifestada em nossa natureza mortal.
12Assim, a morte age em nós,
enquanto a vida age em vós.
13Mas, sustentados pelo mesmo espírito de fé,
conforme o que está escrito:
'Eu creio e, por isso, falei',
nós também cremos e, por isso, falamos,
14certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus
nos ressuscitará também com Jesus
e nos colocará ao seu lado, juntamente convosco.
15E tudo isso é por causa de vós,
para que a abundância da graça em um número maior de pessoas
faça crescer a ação de graças para a glória de Deus.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

sábado, 23 de julho de 2016

1ª Leitura - Gn 18,20-32 - 24.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
17º DOMINGO
Tempo Comum
Cor: Verde

Que o meu Senhor não se irrite, se eu falar.

Leitura do Livro do Gênesis 18,20-32

Naqueles dias:
20O Senhor disse a Abraão:
'O clamor contra Sodoma e Gomorra cresceu,
e agravou-se muito o seu pecado.
21Vou descer para verificar
se as suas obras correspondem ou não
ao clamor que chegou até mim'.
22Partindo dali, os homens dirigiram-se a Sodoma,
enquanto Abraão ficou na presença do Senhor.
23Então, aproximando-se, disse Abraão:
'Vais realmente exterminar o justo com o ímpio?
24Se houvesse cinqüenta justos na cidade,
acaso iríeis exterminá-los?
Não pouparias o lugar
por causa dos cinqüenta justos que ali vivem?
25Longe de ti agir assim,
fazendo morrer o justo com o ímpio,
como se o justo fosse igual ao ímpio.
Longe de ti!
O juiz de toda a terra não faria justiça?'
26O Senhor respondeu:
'Se eu encontrasse em Sodoma cinqüenta justos,
pouparia por causa deles a cidade inteira'.
27Abraão prosseguiu dizendo:
'Estou sendo atrevido em falar a meu Senhor,
eu que sou pó e cinza.
28Se dos cinqüenta justos faltassem cinco,
destruirias por causa dos cinco a cidade inteira?'
O Senhor respondeu:
'Não destruiria,
se achasse ali quarenta e cinco justos'.
29Insistiu ainda Abraão e disse:
'E se houvesse quarenta?'
Ele respondeu:
'Por causa dos quarenta, não o faria'.
30Abraão tornou a insistir:
'Não se irrite o meu Senhor, se ainda falo.
E se houvesse apenas trinta justos?'.
Ele respondeu:
'Também não o faria, se encontrasse trinta'.
31Tornou Abraão a insistir:
'Já que me atrevi a falar a meu Senhor,
e se houver vinte justos?'
Ele respondeu:
'Não a iria destruir por causa dos vinte'.
32Abraão disse:
'Que o meu Senhor não se irrite,
se eu falar só mais uma vez:
e se houvesse apenas dez?'
Ele respondeu:
'Por causa dos dez, não a destruiria'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

sexta-feira, 22 de julho de 2016

1ª Leitura - Jr 7,1-11 - 23.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
Sábado da 16ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Acaso, esta casa, em que meu nome é invocado,
tornou-se a vossos olhos uma caverna de ladrões?

Leitura do Livro do Profeta Jeremias 7,1-11

1Palavra comunicada a Jeremias, da parte do Senhor:
2'Põe-te à porta da casa do Senhor
e lá anuncia esta palavra, dizendo:
Ouvi a palavra do Senhor, todos vós de Judá,
que entrais por estas portas para adorar o Senhor.
3Isto diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel:
Melhorai vossa conduta e vossas obras,
que eu vos farei habitar neste lugar.
4Não ponhais vossa confiança
em palavras mentirosas, dizendo:
- 'É o templo do Senhor,
o templo do Senhor, o templo do Senhor!
5Mas, se melhorardes vossa conduta e vossas obras,
se fizerdes valer a justiça, uns com os outros,
6não cometerdes fraudes contra o estrangeiro,
o órfão e a viúva,
nem derramardes sangue inocente neste lugar,
e não andardes atrás de deuses estrangeiros,
para vosso próprio mal,
7então eu vos farei habitar neste lugar,
na terra que dei a vossos pais,
desde sempre e para sempre.
8Eis que confiais em palavras mentirosas,
que para nada servem.
9Como! Roubar, matar, cometer adultério e perjúrio,
queimar incenso a Baal, e andar atrás de deuses
que nem sequer conheceis;
10e depois, vindes à minha presença,
nesta casa em que meu nome é invocado, e dizeis:
'Nenhum mal nos foi infligido,
tendo embora cometido todas essas abominações.
11Acaso, esta casa, em que meu nome é invocado,
tornou-se a vossos olhos uma caverna de ladrões?
Eis que também eu vi, diz o Senhor.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

quinta-feira, 21 de julho de 2016

1ª Leitura - Ct 3,1-4a - 22.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
Santa Maria Madalena . Memória
Cor: Branco

Encontrei o amor de minha vida.

Leitura do Livro do Cântico dos Cânticos 3,1-4a

Eis o que diz a noiva:
1Em meu leito, durante a noite,
busquei o amor de minha vida:
procurei-o, e não o encontrei.
2Vou levantar-me e percorrer a cidade,
procurando pelas ruas e praças,
o amor de minha vida:
procurei-o, e não o encontrei.
3Encontraram-me os guardas
que faziam a ronda pela cidade.
"Vistes por ventura o amor de minha vida?"
4aE logo que passei por eles,
encontrei o amor de minha vida.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

quarta-feira, 20 de julho de 2016

1ª Leitura - Jr 2,1-3.7-8.12-13 - 21.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
5ª-feira da 16ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Abandonou-me a mim, fonte de água viva,
e preferiu cavar cisternas.

Leitura do Livro do Profeta Jeremiass 2,1-3.7-8.12-13

1A palavra do Senhor foi-me dirigida, dizendo:
2'Vai e grita aos ouvidos de Jerusalém.
Isto diz o Senhor:
Lembro-me de ti, da afeição da jovem,
do amor da noiva,
de quando me seguias no deserto,
numa terra inculta.
3Israel, consagrado ao Senhor,
era como as primícias de sua colheita;
todos os que dele comiam, pecavam;
males caíam sobre eles',
diz o Senhor.
7Eu vos introduzi numa terra de pomares,
para que gozásseis de seus melhores produtos,
mas, apenas chegados, contaminastes o país
e tornastes abominável minha herança.
8Os sacerdotes nem perguntaram onde está o Senhor.
Os versados na Lei não me reconheceram,
e os chefes do povo voltaram-me as costas,
os profetas profetizaram em nome de Baal
e correram atrás de coisas que para nada servem.
12Ó céus, espantai-vos diante disso,
enchei-vos de grande horror, diz o Senhor.
13Dois pecados cometeu meu povo:
abandonou-me a mim, fonte de água viva,
e preferiu cavar cisternas,
cisternas defeituosas
que não podem reter água.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

terça-feira, 19 de julho de 2016

1ª Leitura - Jr 1,1.4-10 - 20.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
4ª-feira da 16ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

'Eu te fiz profeta das nações'.

Início do Livro do Profeta Jeremias 1,1.4-10

1Palavras de Jeremias, filho de Helcias,
um dos sacerdotes de Anatot, da tribo de Benjamim.
4Foi-me dirigida a palavra do Senhor, dizendo:
5'Antes de formar-te no ventre materno, eu te conheci;
antes de saíres do seio de tua mãe,
eu te consagrei e te fiz profeta das nações'.
6Disse eu: 'Ah! Senhor Deus,
eu não sei falar, sou muito novo'.
7Disse-me o Senhor:
'Não digas que és muito novo;
a todos a quem eu te enviar, irás,
e tudo que eu te mandar dizer, dirás.
8Não tenhas medo deles, pois estou contigo para defender-te',
diz o Senhor.
9O Senhor estendeu a mão, tocou-me a boca e disse-me:
'Eis que ponho minhas palavras em tua boca.
10Eu te constituí hoje sobre povos e reinos
com poder para extirpar e destruir,
devastar e derrubar,
construir e plantar'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

segunda-feira, 18 de julho de 2016

1ª Leitura - Mq 7,14-15.18-20 - 19.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
3ª-feira da 16ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Lançará ao fundo do mar todos os nossos pecados.

Leitura da Profecia de Miquéias 7,14-15.18-20

14Apascenta o teu povo com o cajado da autoridade,
o rebanho de tua propriedade,
os habitantes dispersos pela mata
e pelos campos cultivados;
15E, como foi nos dias
em que nos fizeste sair do Egito,
faze-nos ver novos prodígios.
18Qual Deus existe, como tu,
que apagas a iniqüidade
e esqueces o pecado
daqueles que são resto de tua propriedade?
- Ele não guarda rancor para sempre,
o que ama é a misericórdia.
19Voltará a compadecer-se de nós,
esquecerá nossas iniqüidades
e lançará ao fundo do mar
todos os nossos pecados.
20Tu manterás fidelidade a Jacó
e terás compaixão de Abraão,
como juraste a nossos pais,
desde tempos remotos.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

domingo, 17 de julho de 2016

1ª Leitura - Mq 6,1-4.6-8 - 18.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
2ª-feira da 16ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Foi-te revelado, ó homem, o que o Senhor exige de ti.

Leitura da Profecia de Miquéias 6,1-4.6-8

1Ouvi o que diz o Senhor:
'Levanta-te, convoca um julgamento perante os montes
e faze que as colinas ouçam tua voz'.
2Ouvi, montes, as razões do Senhor em juízo,
escutai-o, fundamentos da terra;
a pendência do Senhor é com seu povo,
ele disputa em juízo contra Israel.
3'Povo meu, que é que te fiz?
Em que te fui penoso?
Responde-me.
4Eu te retirei da terra do Egito
e te libertei da casa de servidão,
e pus à tua frente Moisés, Aarão e Maria.
6'Que oferta farei ao Senhor, digna dele,
ao ajoelhar-me diante do Deus altíssimo?
Acaso oferecerei holocaustos
e novilhos de um ano?
7Acaso agradam ao Senhor carneiros aos milhares,
e torrentes de óleo?
Porventura ofertaria eu o meu primogênito, por um crime meu,
o fruto do meu sangue pelos pecados da minha vida?'
8Foi-te revelado, ó homem, o que é o bem,
e o que o Senhor exige de ti:
principalmente praticar a justiça
e amar a misericórdia,
e caminhar solícito com teu Deus.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

sábado, 16 de julho de 2016

1ª Leitura - Gn 18,1-10a - 17.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
16º DOMINGO
Tempo Comum
Cor: Verde

Meu Senhor, não prossigas viagem,
sem parar junto a mim, teu servo.

Leitura do Livro do Gênesis 18,1-10a
Naqueles dias:
1O Senhor apareceu a Abraão
junto ao carvalho de Mambré,
quando ele estava sentado à entrada da sua tenda,
no maior calor do dia.
2Levantando os olhos,
Abraão viu três homens de pé, perto dele.
Assim que os viu, correu ao seu encontro
e prostrou-se por terra.
3E disse: 'Meu Senhor, se ganhei tua amizade,
peço-te que não prossigas viagem,
sem parar junto a mim, teu servo.
4Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés,
e descansareis debaixo da árvore.
5Farei servir um pouco de pão
para refazerdes vossas forças,
antes de continuar a viagem.
Pois foi para isso mesmo
que vos aproximastes do vosso servo'.
Eles responderam: 'Faze como disseste'.
6Abraão entrou logo na tenda,
onde estava Sara e lhe disse:
'Toma depressa três medidas da mais fina farinha,
amassa alguns pães e assa-os'.
7Depois, Abraão correu até o rebanho,
pegou um bezerro dos mais tenros e melhores,
e deu-o a um criado,
para que o preparasse sem demora.
8A seguir, foi buscar coalhada,
leite e o bezerro assado,
e pôs tudo diante deles.
Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles,
debaixo da árvore, enquanto comiam.
9E eles lhe perguntaram:
'Onde está Sara, tua mulher?'
- 'Está na tenda', respondeu ele.
10aE um deles disse:
'Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo,
e Sara, tua mulher, já terá um filho'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

sexta-feira, 15 de julho de 2016

1ª Leitura - Zc 2,14-17 - 16.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
Nossa Senhora do Carmo .
Memória
Cor: Branco

Rejubila, alegra-te, cidade de Sião,
eis que venho para habitar no meio de ti.

Leitura da Profecia de Zacarias 2,14-17

14`Rejubila, alegra-te, cidade de Sião,
eis que venho para habitar no meio de ti,
diz o Senhor.
15Muitas naçðes se aproximarão do Senhor, naquele dia,
e serão o seu povo.
Habitarei no meio de ti,
e saberás que o Senhor dos exércitos
me enviou a ti.
16O Senhor entrará em posse de Judá,
como sua porção na terra santa,
e escolherá de novo Jerusalém.
17Emudeça todo mortal diante do Senhor,
ele acaba de levantar-se de sua santa habitação'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

quinta-feira, 14 de julho de 2016

1ª Leitura - Is 38,1-6.21-22.7-8 - 15.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
6ª-feira da 15ª Semana
Tempo Comum
S. Boaventura BDr, memória
Cor: Branco

Ouvi a tua oração, vi as tuas lágrimas.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 38,1-6.21-22.7-8

1Naqueles dias,
Ezequias foi acometido de uma doença mortal.
Foi visitá-lo o profeta Isaías, filho de Amós,
e disse-lhe: 'Isto diz o Senhor:
Arruma as coisas de tua casa,
pois vais morrer e não viverás'.
2Então Ezequias virou o rosto contra a parede
e orou ao Senhor, dizendo:
3'Peço-te, Senhor, te lembres
de que tenho caminhado em tua presença,
com fidelidade e probidade de coração,
e tenho praticado o bem aos teus olhos'.
Ezequias prorrompeu num grande choro.
4A palavra do Senhor foi dirigida a Isaías:
5'Vai dizer a Ezequias:
Isto diz o Senhor, Deus de Davi, teu pai:
'Ouvi a tua oração, vi as tuas lágrimas;
eis que vou acrescentar à tua vida
mais quinze anos,
6vou libertar-te das mãos do rei da Assíria,
junto com esta cidade,
que ponho sob minha proteção'.
21Então, Isaías ordenou
que fizessem uma cataplasma de massa de figos
e a aplicassem sobre a ferida,
que ele ficaria bom.
22Perguntou Ezequias:
'E qual é o sinal
de que hei de subir à casa do Senhor?'
7Este é o sinal que terás do Senhor,
de que ele cumprirá a promessa que fez:
8Eis que farei recuar dez graus
a sombra dos graus que já desceu
no relógio solar de Acaz'.
De fato, a marca do sol recuara dez graus
dos que ela tinha descido.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

quarta-feira, 13 de julho de 2016

1ª Leitura - Is 26,7-9.12.16-19 - 14.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
5ª-feira da 15ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Despertai, cantai louvores, vós que jazeis no pó!

Leitura do Livro do Profeta Isaías 26,7-9.12.16-19

7O caminho do justo é reto,
e tu ainda aplainas a estrada ao justo.
8Sim, no caminho dos teus juízos
esperamos em ti, Senhor;
para o teu nome e para a tua memória
volta-se o nosso desejo.
9Quando vem a noite anseia por ti a minh'alma
e com a força do espírito te procuro no meu íntimo.
Quando brilharem na terra teus juízos,
os habitantes do mundo aprenderão a ser justos.
12Senhor, hás de dar-nos a paz,
como nos deste a mão em nossos trabalhos.
16Senhor, eles a ti recorreram na angústia;
exageraram na superstição,
e veio-lhes o teu castigo.
17Como a mulher grávida, ao aproximar-se o parto
geme e chora em suas dores,
assim nós, Senhor, em tua presença.
18Concebemos e sofremos dores de parto,
e o que geramos foi vento.
Não demos à terra frutos de salvação,
não fizemos nascer habitantes para o mundo.
19Reviverão os teus mortos
e se levantarão também os meus mortos.
Despertai, cantai louvores, vós que jazeis no pó!
Senhor, é orvalho de luz o teu orvalho,
e a terra trará à luz os falecidos.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

terça-feira, 12 de julho de 2016

1ª Leitura - Is 10,5-7.13-16 - 13.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
4ª-feira da 15ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Mas acaso gloria-se o machado,
em detrimento do lenhador que com ele corta?

Leitura do Livro do Profeta Isaías 10,5-7.13-16

Assim fala o Senhor:
5Ai de Assur, vara de minha cólera,
bastão em minhas mãos, instrumento de minha indignação!
6Eu o envio contra uma nação ímpia
e ordeno-lhe, contra um povo que me excita à ira,
que o submeta à pilhagem e ao saque,
que o calque aos pés
como lama nas ruas.
7Mas ele assim não pensava,
seu propósito não era esse;
pelo contrário, sua intenção era esmagar
e exterminar não poucas nações.
13Pois diz o rei da Assíria:
'Realizei isso pela força da minha mão
e com minha sagacidade, pois tenho experiência;
aboli as fronteiras dos povos,
saqueei seus tesouros,
e derrubei de golpe os ocupantes de altos postos;
14minha mão empalmou como um ninho a riqueza dos povos;
e como se apanha uma ninhada de ovos,
assim ajuntei eu os povos da terra,
e não houve quem batesse asa
ou abrisse o bico e desse um pio'.
15Mas acaso gloria-se o machado,
em detrimento do lenhador que com ele corta?
Ou se exalta a serra
contra o serrador que a maneja?
Como se a vara movesse quem a levanta
e um bastão erguesse aquele que não é madeira.
16Por isso, enviará o Dominador, Senhor dos exércitos,
contra aqueles fortes guerreiros o raquitismo;
e abalará sua glória
com convulsões que queimam como fogo.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

segunda-feira, 11 de julho de 2016

1ª Leitura - Is 7,1-9 - 12.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
3ª-feira da 15ª Semana
Tempo Comum
Cor: Verde

Se não confiardes, não podereis manter-vos firmes.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 7,1-9

1No tempo de Acaz, filho de Joatão, filho de Ozias,
rei de Judá, aconteceu que Rason, rei da Síria,
e Facéia, filho de Romelias, rei de Israel,
puseram-se em marcha para atacar Jerusalém,
mas não conseguiram conquistá-la.
2Foi dada a notícia à casa de Davi:
'Os homens da Síria estão acampados em Efraim'.
Tremeu o coração do rei e de todo o povo,
como as árvores da floresta diante do vento.
3Então disse o Senhor a Isaías:
'Vai ao encontro de Acaz com teu filho Sear-Iasub
(isto é, 'um resto voltará')
até a ponta do canal, na piscina superior,
na direção da estrada do Campo dos pisadores;
4e dirás ao rei: Procura estar calmo;
não temas nem estremeça o teu coração
por causa desses dois pedaços de tição fumegantes,
diante da ira furiosa de Rason
e da Síria, e do filho de Romelias,
5por terem a Síria, Efraim e o filho de Romelias
conjurado contra ti, dizendo:
6'Vamos atacar Judá,
enchê-lo de medo e conquistá-lo para nós,
e nomear novo rei, o filho de Tabeel'.
7Isto diz o Senhor Deus:
'Este plano fracassará, nada disso se realizará!
8Que seja Damasco a capital da Síria
e Rason o chefe de Damasco;
dentro de sessenta e cinco anos
deixará Efraim de ser povo;
9que seja a Samaria capital de Efraim
e o filho de Romelias chefe de Efraim.
De resto, se não confiardes,
não podereis manter-vos firmes'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

domingo, 10 de julho de 2016

1ª Leitura - Is 1,10-17 - 11.07.2016

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA
2ª-feira da 15ª Semana
Tempo Comum
S. Bento, abade, memória
Cor: Branco

Lavai-vos, purificai-vos.
Tirai a maldade de vossas ações de minha frente.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 1,10-17

10Ouvi a palavra do Senhor,
magistrados de Sodoma,
prestai ouvidos ao ensinamento do nosso Deus,
povo de Gomorra.
11Que me importa a abundância de vossos sacrifícios?
- diz o Senhor.
Estou farto de holocaustos de carneiros
e de gordura de animais cevados;
do sangue de touros, de cordeiros
e de bodes, não me agrado.
12Quando entrais para vos apresentar diante de mim,
quem vos pediu para pisardes os meus átrios?
13Não continueis a trazer oferendas vazias!
O incenso é para mim uma abominação!
Não suporto lua nova, sábado,
convocação de assembléia:
iniqüidade com reunião solene!
14Vossas luas novas e vossas solenidades,
eu as detesto!
Elas são para mim um peso,
estou cansado de suportá-las.
15Quando estendeis as vossas mãos,
escondo de vós os meus olhos.
Ainda que multipliqueis a oração,
eu não ouço:
Vossas mãos estão cheias de sangue!
16Lavai-vos, purificai-vos.
Tirai a maldade de vossas ações
de minha frente.
Deixai de fazer o mal!
17Aprendei a fazer o bem!
Procurai o direito, corrigi o opressor.
Julgai a causa do órfão, defendei a viúva.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB