quarta-feira, 29 de março de 2017

1ª Leitura - Gn 17,3-9 - 06.04.2017

5ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
6 de Abril de 2017
Cor: Roxo

Farei de ti o pai de uma multidão de nações.

Leitura do Livro do Gênesis 17,3-9

Naqueles dias:
3Abrão prostrou-se com o rosto por terra.
4E Deus lhe disse:
'Eis a minha aliança contigo:
tu serás pai de uma multidão de nações.
5Já não te chamarás Abrão,
mas o teu nome será Abraão,
porque farei de ti o pai de uma multidão de nações.
6Farei crescer tua descendência infinitamente.
Farei nascer de ti nações,
e reis sairão de ti.
7Estabelecerei minha aliança entre mim e ti
e teus descendentes para sempre;
uma aliança eterna,
para que eu seja teu Deus e o Deus de teus descendentes.
8A ti e aos teus descendentes
darei a terra em que vives como estrangeiro,
todo o país de Canaã como propriedade para sempre.
E eu serei o Deus dos teus descendentes'.
9Deus disse a Abraão:
'Guarda a minha aliança,
tu e a tua descendência para sempre.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Dn 3,14-20.24.49a.91-92.95 - 05.04.2017

4ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
5 de Abril de 2017
Cor: Roxo

Enviou seu anjo e libertou seus servos.

Leitura da Profecia de Daniel 3,14-20.24.49a.91-92.95

Naqueles dias:
14O rei Nabucodonosor tomou a palavra e disse:
'É verdade, Sidrac, Misac e Abdênago,
que não prestais culto a meus deuses
e não adorais a estátua de ouro
que mandei erguer?
15E agora, quando ouvirdes tocar trombeta,
flauta, cítara, harpa, saltério e gaitas,
e toda espécie de instrumentos,
estais prontos a prostrar-vos
e adorar a estátua que mandei fazer?
Mas, se não fizerdes adoração,
no mesmo instante
sereis atirados na fornalha de fogo ardente;
e qual é o deus
que poderá libertar-vos de minhas mãos?
16Sidrac, Misac e Abdênago
responderam ao rei Nabucodonosor:
'Não há necessidade de te respondermos sobre isto:
17se o nosso Deus, a quem rendemos culto,
pode livrar-nos da fornalha de fogo ardente,
ele também poderá libertar-nos de tuas mãos, ó rei.
18Mas, se ele não quiser libertar-nos,
fica sabendo, ó rei,
que nós não prestaremos culto a teus deuses
e tampouco adoraremos a estátua de ouro
que mandaste fazer'.
19A estas palavras,
Nabucodonosor encheu-se de cólera
contra Sidrac, Misac e Abdênago,
a ponto de se alterar a expressão do rosto;
deu ordem para acender a fornalha
com sete vezes mais fogo que de costume;
20e encarregou os soldados mais fortes do exército
para amarrarem Sidrac, Misac e Adbênago
e os lançarem na fornalha de fogo ardente.
24Os três jovens andavam de cá para lá
no meio das chamas,
entoando hinos a Deus e bendizendo ao Senhor.
49aMas o anjo do Senhor
tinha descido simultaneamente na fornalha
para junto de Azarias e seus companheiros.
91O rei Nabucodonosor,
tomado de pasmo, levantou-se apressadamente,
e perguntou a seus ministros:
'Porventura, não lançamos três homens bem amarrados
no meio do fogo?'
Responderam ao rei:
'É verdade, ó rei'.
92Disse este:
'Mas eu estou vendo quatro homens
andando livremente no meio do fogo,
sem sofrerem nenhum mal,
e o aspecto do quarto homem
é semelhante ao de um filho de Deus.'
95Exclamou Nabucodonosor:
'Bendito seja o Deus de Sidrac, Misac e Abdênago,
que enviou seu anjo e libertou seus servos,
que puseram nele sua confiança
e transgrediram o decreto do rei,
preferindo entregar suas vidas
a servir e adorar qualquer outro Deus
que não fosse o seu Deus.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Nm 21,4-9 - 04.04.2017

3ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
4 de Abril de 2017
Cor: Roxo

Aquele que for mordido e olhar
para a serpente de bronze viverá.

Leitura do Livro dos Números 21,4-9

Naqueles dias:
4Os filhos de Israel partiram do monte Hor,
pelo caminho que leva ao mar Vermelho,
para contornarem o país de Edom.
Durante a viagem o povo começou a impacientar-se,
5e se pôs a falar contra Deus e contra Moisés, dizendo:
'Por que nos fizestes sair do Egito
para morrermos no deserto?
Não há pão, falta água,
e já estamos com nojo desse alimento miserável'.
6Então o Senhor mandou contra o povo
serpentes venenosas,
que os mordiam;
e morreu muita gente em Israel.
7O povo foi ter com Moisés e disse:
'Pecamos, falando contra o Senhor e contra ti.
Roga ao Senhor que afaste de nós as serpentes'.
Moisés intercedeu pelo povo,
8e o Senhor respondeu:
'Faze uma serpente abrasadora
e coloca-a como sinal sobre uma haste;
aquele que for mordido e olhar para ela viverá'.
9Moisés fez, pois, uma serpente de bronze
e colocou-a como sinal sobre uma haste.
Quando alguém era mordido por uma serpente,
e olhava para a serpente de bronze,
ficava curado.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

terça-feira, 28 de março de 2017

1ª Leitura - Dn 13,1-9.15-17.19-30.33-62 - 03.04.2017

2ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
3 de Abril de 2017
Cor: Roxo

Estou condenada a morrer, quando nada fiz.

Leitura da Profecia de Daniel 13,1-9.15-17.19-30.33-62

Naqueles dias:
1Na Balilônia vivia um homem chamado Joaquim.
2Estava casado com uma mulher
chamada Susana, filha de Helcias,
que era muito bonita e temente a Deus.
3Também os pais dela eram pessoas justas
e tinham educado a filha
de acordo com a lei de Moisés.
4Joaquim era muito rico
e possuía um pomar junto à sua casa.
Muitos judeus costumavam visitá-lo,
pois era o mais respeitado de todos.
5Ora, naquele ano,
tinham sido nomeados juízes dois anciãos do povo,
a respeito dos quais o Senhor havia dito:
'Da Babilônia brotou a maldade de anciãos-juízes,
que passavam por condutores do povo.'
6Eles freqüentavam a casa de Joaquim,
e todos os que tinham alguma questão
se dirigiam a eles.
7Ora, pelo meio-dia, quando o povo se dispersava,
Susana costumava entrar
e passear no pomar de seu marido.
8Os dois anciãos viam-na todos os dias
entrar e passear,
e acabaram por se apaixonar por ela.
9Ficaram desnorteados,
a ponto de desviarem os olhos
para não olharem para o céu,
e se esqueceram dos seus justos julgamentos.
15Assim, enquanto os dois
estavam à espera de uma ocasião favorável,
certo dia, Susana entrou no pomar como de costume,
acompanhada apenas por duas empregadas.
E sentiu vontade de tomar banho,
por causa do calor.
16Não havia ali ninguém, exceto os dois velhos
que estavam escondidos,
e a espreitavam.
17Então ela disse às empregadas:
'Por favor, ide buscar-me óleo e perfumes
e trancai as portas do pomar,
para que eu possa tomar banho'.
19Apenas as empregadas tinham saído,
os dois velhos levantaram-se
e correram para Susana, dizendo:
20'Olha, as portas do pomar estão trancadas
e ninguém nos está vendo.
Estamos apaixonados por ti:
concorda conosco e entrega-te a nós!
21Caso contrário, deporemos contra ti,
que um moço esteve aqui,
e que foi por isso
que mandaste embora as empregadas'.
22Gemeu Susana, dizendo:
'Estou cercada de todos os lados!
Se eu fizer isto, espera-me a morte;
e, se não o fizer,
também não escaparei das vossas mãos;
23mas é melhor para mim, não o fazendo,
cair nas vossas mãos do que pecar diante do Senhor!'
24Então ela pôs-se a gritar em alta voz,
mas também os dois velhos gritaram contra ela.
25Um deles correu para as portas do pomar e as abriu.
26As pessoas da casa ouviram a gritaria no pomar
e precipitaram-se pela porta do fundo,
para ver o que estava acontecendo,
27Quando os velhos apresentaram sua versão dos fatos,
os empregados ficaram muito constrangidos,
porque jamais se dissera coisa semelhante
a respeito de Susana.
28No dia seguinte,
o povo veio reunir-se em casa de Joaquim, seu marido.
Os dois anciãos vieram também,
com a intenção criminosa
de conseguir sua condenação à morte.
Por isso, assim falaram ao povo reunido:
29'Mandai chamar Susana,
filha de Helcias, mulher de Joaquim'!
E foram chamá-la.
30Ela compareceu em companhia dos pais,
dos filhos e de todos os seus parentes.
33Os que estavam com ela
e todos os que a viam, choravam.
34Os dois velhos levantaram-se no meio do povo
e puseram as mãos sobre a cabeça de Susana.
35Ela, entre lágrimas, olhou para o céu,
pois seu coração tinha confiança no Senhor.
36Entretanto, os dois anciãos deram este depoimento:
'Enquanto estávamos passeando a sós no pomar,
esta mulher entrou com duas empregadas.
Depois, fechou as portas do pomar
e mandou as servas embora.
37Então, veio ter com ela um moço
que estava escondido,
e com ela se deitou.
38Nós, que estávamos num canto do pomar,
vimos esta infâmia.
Corremos para eles e os surpreendemos juntos.
39Quanto ao jovem, não conseguimos agarrá-lo,
porque era mais forte do que nós
e, abrindo as portas, fugiu.
40A ela, porém, agarramos,
e perguntamos quem era aquele moço.
Ela, porém, não quis dizer.
Disto nós somos testemunhas'.
41A assembléia acreditou neles,
pois eram anciãos do povo e juízes.
E condenaram Susana à morte.
42Susana, porém, chorando, disse em voz alta:
'Ó Deus eterno, que conheces as coisas escondidas
e sabes tudo de antemão,
antes que aconteça!
43Tu sabes que é falso o testemunho
que levantaram contra mim!
Estou condenada a morrer,
quando nada fiz do que estes maldosamente inventaram
a meu respeito!'
44O Senhor escutou sua voz.
45Enquanto a levavam para a execução,
Deus excitou o santo espírito de um adolescente,
de nome Daniel.
46E ele clamou em alta voz:
'Sou inocente do sangue desta mulher!'
47Todo o povo então voltou-se para ele e perguntou:
'Que palavra é esta, que acabas de dizer?'
48De pé, no meio deles, Daniel respondeu:
'Sois tão insensatos, filhos de Israel?
Sem julgamento
e sem conhecimento da causa verdadeira,
vós condenais uma filha de Israel?
49Voltai a repetir o julgamento,
pois é falso o testemunho
que levantaram contra ela!'
50Todo o povo voltou apressadamente,
e outros anciãos disseram ao jovem:
'Senta-te no meio de nós
e dá-nos o teu parecer,
pois Deus te deu a honra da velhice.'
51Falou então Daniel:
'Mantende os dois separados,
longe um do outro,
e eu os julgarei.'
52Tendo sido separados,
Daniel chamou um deles e lhe disse:
'Velho encarquilhado no mal!
Agora aparecem os pecados
que estavas habituado a praticar.
53Fazias julgamentos injustos,
condenando inocentes e absolvendo culpados,
quando o Senhor ordena:
'Tu não farás morrer o inocente e o justo!'
54Pois bem,
se é que viste, dize-me
à sombra de que árvore os viste abraçados?'
Ele respondeu:
'É sombra de uma aroeira.'
55Daniel replicou
'Mentiste com perfeição,
contra a tua própria cabeça.
Por isso o anjo de Deus,
tendo recebido já a sentença divina,
vai rachar-te pelo meio!'
56Mandando sair este,
ordenou que trouxessem o outro:
'Raça de Canaã, e não de Judá,
a beleza fascinou-te
e a paixão perverteu o teu coração.
57Era assim que procedíeis com as filhas de Israel,
e elas por medo sujeitavam-se a vós.
Mas uma filha de Judá
não se submeteu a essa iniqüidade.
58Agora, pois, dize-me
debaixo de que árvore os surpreendeste juntos?'
Ele respondeu:
'Debaixo de uma azinheira.'
59Daniel retrucou:
'Também tu mentiste com perfeição,
contra a tua própria cabeça.
Por isso o anjo de Deus já está à espera,
com a espada na mão, para cortar-te ao meio
e para te exterminar!'
60Toda a assistência pôs-se a gritar com força,
bendizendo a Deus, que salva os que nele esperam.
61E voltaram-se contra os dois velhos,
pois Daniel os tinha convencido,
por suas próprias palavras,
de que eram falsas testemunhas.
E, agindo segundo a lei de Moisés,
fizeram com eles
aquilo que haviam tramado perversamente
contra o próximo.
62E assim os mataram,
enquanto, naquele dia, era salva uma vida inocente.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Ez 37,12-14 - 02.04.2017

5º Domingo da Quaresma
2 de Abril de 2017
Cor: Roxo

Porei em vós o meu espírito para que vivais.

Leitura da Profecia de Ezequiel 37,12-14

12Assim fala o Senhor Deus:
Ó meu povo, vou abrir as vossas sepulturas
e conduzir-vos para a terra de Israel;
13e quando eu abrir as vossas sepulturas
e vos fizer sair delas, sabereis que eu sou o Senhor.
14Porei em vós o meu espírito,
para que vivais e vos colocarei em vossa terra.
Então sabereis que eu, o Senhor, digo e faço
- oráculo do Senhor'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Jr 11,18-20 - 01.04.2017

Sábado da 4ª Semana da Quaresma
1 de Abril de 2017
Cor: Roxo

Eu era como manso cordeiro levado ao sacrifício.

Leitura do Livro do Profeta Jeremias 11,18-20

18Senhor, avisaste-me e eu entendi;
fizeste-me saber as intrigas deles.
19Eu era como manso cordeiro levado ao sacrifício,
e não sabia que tramavam contra mim:
'Vamos cortar a árvore em toda sua força,
eliminá-lo do mundo dos vivos,
para seu nome não ser mais lembrado.'
20E tu, Senhor dos exércitos,
que julgas com justiça
e perscrutas os afetos do coração,
concede que eu veja a vingança
que tomarás contra eles,
pois eu te confiei a minha causa.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

quinta-feira, 23 de março de 2017

1ª Leitura - Sb 2,1a.12-22 - 31.03.2017

6ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
31 de Março de 2017
Cor: Roxo

Vamos condená-lo à morte vergonhosa.

Leitura do Livro da Sabedoria 2,1a.12-22

1aDizem entre si, os ímpios, em seus falsos raciocínios:
12Armemos ciladas ao justo, porque sua presença nos incomoda:
ele se opõe ao nosso modo de agir,
repreende em nós as transgressões da lei
e nos reprova as faltas contra a nossa disciplina.
13Ele declara possuir o conhecimento de Deus
e chama-se 'filho de Deus'.
14Tornou-se uma censura aos nossos pensamentos
e só o vê-lo nos é insuportável;
15sua vida é muito diferente da dos outros,
e seus caminhos são imutáveis.
16Somos comparados por ele à moeda falsa
e foge de nossos caminhos como de impurezas;
proclama feliz a sorte final dos justos
e gloria-se de ter a Deus por pai.
17Vejamos, pois, se é verdade o que ele diz,
e comprovemos o que vai acontecer com ele.
18Se, de fato, o justo é 'filho de Deus', Deus o defenderá
e o livrará das mãos dos seus inimigos.
19Vamos pô-lo à prova com ofensas e torturas,
para ver a sua serenidade
e provar a sua paciência;
20vamos condená-lo à morte vergonhosa,
porque, de acordo com suas palavras,
virá alguém em seu socorro'.
21Tais são os pensamentos dos ímpios, mas enganam-se;
pois a malícia os torna cegos,
22não conhecem os segredos de Deus,
não esperam recompensa para a santidade
e não dão valor ao prêmio reservado às vidas puras.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

quarta-feira, 22 de março de 2017

1ª Leitura - Ex 32,7-14 - 30.03.2017

5ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
30 de Março de 2017
Cor: Roxo

Aplaque-se a tua ira
e perdoa a iniqüidade do teu povo.

Leitura do Livro do Êxodo 32,7-14

Naqueles dias:
7O Senhor falou a Moisés:
'Vai, desce, pois corrompeu-se o teu povo,
que tiraste da terra do Egito.
8Bem depressa desviaram-se do caminho que lhes prescrevi.
Fizeram para si um bezerro de metal fundido,
inclinaram-se em adoração diante dele
e ofereceram-lhe sacrifícios, dizendo:
'Estes são os teus deuses, Israel,
que te fizeram sair do Egito!' '
9E o Senhor disse ainda a Moisés:
'Vejo que este é um povo de cabeça dura.
10Deixa que minha cólera se inflame contra eles
e que eu os extermine.
Mas de ti farei uma grande nação'.
11Moisés, porém, suplicava ao Senhor seu Deus, dizendo:
'Por que, ó Senhor, se inflama a tua cólera contra o teu povo,
que fizeste sair do Egito
com grande poder e mão forte?
12Não permitas, te peço, que os egípcios digam:
'Foi com má intenção que ele os tirou,
para fazê-los perecer nas montanhas
e exterminá-los da face da terra'.
Aplaque-se a tua ira
e perdoa a iniqüidade do teu povo.
13Lembra-te de teus servos Abraão, Isaac e Israel,
com os quais te comprometestepor juramento, dizendo:
'Tornarei os vossos descendentes
tão numerosos como as estrelas do céu;
e toda esta terra de que vos falei,
eu a darei aos vossos descendentes
como herança para sempre' '.
14E o Senhor desistiu do mal
que havia ameaçado fazer ao seu povo.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Is 49,8-15 - 29.03.2017

4ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
29 de Março de 2017
Cor: Roxo

Preservei-te para seres elo de aliança entre os povos
e para restaurar a terra.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 49,8-15

8Isto diz o Senhor:
'Eu atendo teus pedidos com favores
e te ajudo na obra de salvação;
preservei-te para seres elo de aliança entre os povos,
para restaurar a terra,
para distribuir a herança dispersa;
9para dizer aos que estão presos: 'Saí!`
e aos que estão nas trevas: 'Mostrai-vos`.
E todos se alimentam pelas estradas
e até nas colinas estéreis se abastecem;
10não sentem fome nem sede,
não os castiga nem o calor nem o sol,
porque o seu protetor toma conta deles
e os conduz às fontes d'água.
11Farei de todos os montes uma estrada
e os meus caminhos serão nivelados.
12Eis que estão vindo de longe,
uns chegam do Norte e do lado do mar,
e outros, da terra de Sinim'.
13Louvai, ó céus, alegra-te, terra;
montanhas, fazei ressoar o louvor,
porque o Senhor consola o seu povo
e se compadece dos pobres.
14Disse Sião: 'O Senhor abandonou-me,
o Senhor esqueceu-se de mim!'
15Acaso pode a mulher esquecer-se do filho pequeno,
a ponto de não ter pena do fruto de seu ventre?
Se ela se esquecer, eu, porém, não me esquecerei de ti.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Ez 47,1-9.12 - 28.03.2017

3ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
28 de Março de 2017
Cor: Roxo

Vi sair água do lado direito do templo, e
todos os que esta água tocou foram salvos.

Leitura da Profecia de Ezequiel 47,1-9.12

Naqueles dias:
1O anjo fez-me voltar até a entrada do Templo
e eis que saia água da sua parte subterrânea
na direção leste,
porque o Templo estava voltado para o oriente;
a água corria do lado direito do Templo,
a sul do altar.
2Ele fez-me sair pela porta que dá para o norte,
e fez-me dar uma volta por fora,
até à porta que dá para o leste,
onde eu vi a água jorrando do lado direito.
3Quando o homem saiu na direção leste,
tendo uma corda de medir na mão,
mediu quinhentos metros
e fez-me atravessar a água:
ela chegava-me aos tornozelos.
4Mediu outros quinhentos metros
e fez-me atravessar a água:
ela chegava-me aos joelhos.
5Mediu mais quinhentos metros
e me fez-me atravessar a água:
ela chegava-me à cintura.
Mediu mais quinhentos metros,
e era um rio que eu não podia atravessar.
Porque as águas haviam crescido tanto,
que se tornaram um rio impossível de atravessar,
a não ser a nado.
6Ele me disse:
'Viste, filho do homem?'
Depois fez-me caminhar de volta pela margem do rio.
7Voltando, eu vi junto à margem muitas árvores,
de um e de outro lado do rio.
8Então ele me disse:
'Estas águas correm para a região oriental,
descem para o vale do Jordão,
desembocam nas águas salgadas do mar,
e elas se tornarão saudáveis.
9Onde o rio chegar,
todos os animais que ali se movem poderão viver.
Haverá peixes em quantidade,
pois ali desembocam as águas que trazem saúde;
e haverá vida onde chegar o rio.
12Nas margens junto ao rio,
de ambos os lados,
crescerá toda espécie de árvores frutíferas;
suas folhas não murcharão e seus frutos jamais se acabarão:
cada mês darão novos frutos,
pois as águas que banham as árvores saem do santuário.
Seus frutos servirão de alimento
e suas folhas serão remédio'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

terça-feira, 21 de março de 2017

1ª Leitura - Is 65,17-21 - 27.03.2017

2ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
27 de Março de 2017
Cor: Roxo

Nunca mais se ouvirá a voz do pranto e o grito de dor.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 65,17-21

Assim fala o Senhor:
17Eis que eu criarei
novos céus e nova terra,
coisas passadas serão esquecidas,
não voltarão mais à memória.
18Ao contrário, haverá alegria e exultação sem fim
em razão das coisas que eu vou criar;
farei de Jerusalém a cidade da exultação
e um povo cheio de alegria.
19Eu também exulto com Jerusalém
e alegro-me com o meu povo;
ali nunca mais se ouvirá
a voz do pranto e o grito de dor.
20Ali não haverá crianças condenadas
a poucos dias de vida
nem anciãos que não completem seus dias.
Será considerado jovem
quem morrer aos cem anos;
e quem não alcançar cem anos,
passará por maldito.
21Construirão casas para nelas morar,
plantarão vinhas para comer seus frutos.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - 1Sm 16,1b.6-7.10-13a - 26.03.2017

4º Domingo da Quaresma
26 de Março de 2017
Cor: Roxo

Davi é ungido rei de Israel.

Leitura do Primeiro Livro de Samuel 16,1b.6-7.10-13a

Naqueles dias, o Senhor disse a Samuel:
1bEnche o chifre de óleo e vem
para que eu te envie à casa de Jessé de Belém,
pois escolhi um rei para mim entre os seus filhos.
6Assim que chegou, Samuel viu a Eliab e disse consigo
'Certamente é este o ungido do Senhor!'
7Mas o Senhor disse-lhe: Não olhes para a sua aparência
nem para a sua grande estatura, porque eu o rejeitei.
Não julgo segundo os critérios do homem: o homem vê as
aparências, mas o Senhor olha o coração'
10Jessé fez vir seus sete filhos à presença de Samuel,
mas Samuel disse:
'O Senhor não escolheu a nenhum deles'.
11E acrescentou: 'Estão aqui todos os teus filhos?'
Jessé respondeu: Resta ainda o mais novo
que está apascentando as ovelhas'.
E Samuel ordenou a Jessé: 'Manda buscá-lo, pois não
nos sentaremos à mesa enquanto ele não chegar'.
12Jessé mandou buscá-lo.
Era Davi, ruivo, de belos olhos e de formosa aparência.
E o Senhor disse: 'Levanta-te, unge-o: é este!'
13aSamuel tomou o chifre com óleo e ungiu a Davi
na presença de seus irmãos.
E a partir daquele dia o espírito do Senhor
se apoderou de Davi.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Is 7,10-14; 8,10 - 25.03.2017

Anunciação do Senhor . Solenidade
25 de Março de 2017
Cor: Branco

Eis que uma virgem conceberá.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 7,10-14; 8,10

Naqueles dias,
10 o Senhor falou com Acaz, dizendo:
11"Pede ao Senhor teu Deus que te faça ver um sinal,
quer provenha da profundeza da terra,
quer venha das alturas do céu".
12Mas Acaz respondeu:
"Não pedirei nem tentarei o Senhor".
13Disse o profeta:
"Ouvi então, vós, casa de Davi;
será que achais pouco incomodar os homens
e passais a incomodar até o meu Deus?
14Pois bem, o próprio Senhor vos dará um sinal.
Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho,
e lhe porá o nome de Emanuel,
8,10porque Deus está conosco.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

quinta-feira, 16 de março de 2017

1ª Leitura - Os 14,2-10 - 24.03.2017

6ª-feira da 3ª Semana da Quaresma
24 de Março de 2017
Cor: Roxo

Não chamaremos mais 'deuses nossos'
a produtos de nossas mãos.

Leitura da Profecia de Oséias 14,2-10

Assim fala o Senhor Deus:
2Volta, Israel, para o Senhor, teu Deus,
porque estavas caído em teu pecado.
3Vós todos, encontrai palavras
e voltai para o Senhor;
dizei-lhe: 'Livra-nos de todo o mal
e aceita este bem
que oferecemos; o fruto de nossos lábios.
4A Assíria não nos salvará;
não queremos montar nossos cavalos,
não chamaremos mais 'Deuses nossos'
a produtos de nossas mãos;
em ti encontrará o órfão misericórdia.'
5'Hei de curar sua perversidade
e me será fácil amá-los,
deles afastou-se a minha cólera.
Serei como orvalho para Israel;
ele florescerá como o lírio
e lançará raízes como plantas do Líbano.
7Seus ramos hão de estender-se;
será seu esplendor como o da oliveira,
e seu perfume como o do Líbano.
8Voltarão a sentar-se à minha sombra
e a cultivar o trigo,
e florescerão como a videira,
cuja fama se iguala à do vinho do Líbano.
9Que tem ainda Efraim a ver com ídolos?
Sou eu que o atendo e que olho por ele.
Sou como o cipreste sempre verde:
de mim procede o teu fruto.
10Compreenda estas palavras o homem sábio,
reflita sobre elas o bom entendedor!
São retos os caminhos do Senhor
e, por eles, andarão os justos,
enquanto os maus ali tropeçam e caem.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Jr 7,23-28 - 23.03.2017

5ª-feira da 3ª Semana da Quaresma
23 de Março de 2017
Cor: Roxo

Esta é a nação que não escutou a voz do Senhor, seu Deus.

Leitura do Livro do Profeta Jeremias 7,23-28

Assim fala o Senhor:
23Dei esta ordem ao povo dizendo:
Ouvi a minha voz, assim serei o vosso Deus,
e vós sereis o meu povo;
e segui adiante
por todo o caminho que eu vos indicar
para serdes felizes.
24Mas eles não ouviram e não prestaram atenção;
ao contrário, seguindo as más inclinações do coração,
andaram para trás e não para a frente,
25desde o dia em que seus pais saíram do Egito
até ao dia de hoje.
A todos enviei meus servos, os profetas,
e enviei-os cada dia, começando bem cedo;
26mas não ouviram e não prestaram atenção;
ao contrário, obstinaram-se no erro,
procedendo ainda pior que seus pais.
27Se falares todas essas coisas,
eles não te escutarão,
e, se os chamares, não te darão resposta.
28Dirás, então:
Esta é a nação que não escutou
a voz do Senhor, seu Deus, e não aceitou correção.
Sua fé morreu, foi arrancada de sua boca.'
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

quarta-feira, 15 de março de 2017

1ª Leitura - Dt 4,1.5-9 - 22.03.2017

4ª-feira da 3ª Semana da Quaresma
22 de Março de 2017
Cor: Roxo

Cumpri e praticai as leis e decretos.

Leitura do Livro do Deuteronômio 4,1.5-9

Moisés falou ao povo, dizendo:
1'Agora, Israel, ouve as leis e os decretos
que eu vos ensino a cumprir,
para que, fazendo-o, vivais
e entreis na posse da terra prometida
que o Senhor Deus de vossos pais vos vai dar.
5Eis que vos ensinei leis e decretos
conforme o Senhor meu Deus me ordenou,
para que os pratiqueis na terra em que ides entrar
e da qual tomareis posse.
6Vós os guardareis, pois, e os poreis em prática,
porque neles está vossa sabedoria
e inteligência perante os povos,
para que, ouvindo todas estas leis, digam:
'Na verdade, é sábia e inteligente esta grande nação!
7Pois, qual é a grande nação
cujos deuses lhe são tão próximos
como o Senhor nosso Deus,
sempre que o invocamos?
8E que nação haverá tão grande
que tenha leis e decretos tão justos,
como esta lei que hoje vos ponho diante dos olhos?
9Mas toma cuidado!
Procura com grande zelo não te esqueceres
de tudo o que viste com os próprios olhos,
e nada deixes escapar do teu coração
por todos os dias de tua vida;
antes, ensina-o a teus filhos e netos.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Dn 3,25.34-43 - 21.03.2017

3ª-feira da 3ª Semana da Quaresma
21 de Março de 2017
Cor: Roxo

De alma contrita e em espírito de humildade, sejamos acolhidos.

Leitura da Profecia de Daniel 3,25.34-43

Naqueles dias:
25Azarias, parou e, de pé,
começou a rezar;
abrindo a boca no meio do fogo, disse:
34'Oh! não nos desampares nunca,
nós te pedimos, por teu nome,
não desfaças tua aliança
35nem retires de nós tua benevolência,
por Abraão, teu amigo,
por Isaac, teu servo,
e por Israel, teu Santo,
36aos quais prometeste
multiplicar a descendência como estrelas do céu
e como areia que está na beira do mar;
37Senhor, estamos hoje
reduzidos ao menor de todos os povos,
somos hoje o mais humilde em toda a terra,
por causa de nossos pecados;
38neste tempo estamos
sem chefes, sem profetas, sem guia,
não há holocausto nem sacrifício,
não há oblação nem incenso,
não há um lugar para oferecermos
em tua presença as primícias,
e encontrarmos benevolência;
39mas, de alma contrita e em espírito de humildade,
sejamos acolhidos,
e como nos holocaustos de carneiros e touros
40e como nos sacrifícios de milhares de cordeiros gordos,
assim se efetue hoje
nosso sacrifício em tua presença,
e tu faças que nós te sigamos até ao fim;
não se sentirá frustrado
quem põe em ti sua confiança.
41De agora em diante, queremos, de todo o coração,
seguir-te, temer-te, buscar tua face;
42não nos deixes confundidos,
mas trata-nos segundo a tua clemência
e segundo a tua imensa misericórdia;
43liberta-nos com o poder de tuas maravilhas
e torna teu nome glorificado, Senhor'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

terça-feira, 14 de março de 2017

1ª Leitura - 2Sm 7,4-5a.12-14a.16 - 20.03.2017

São José, esposo de Nossa Senhora . Solenidade
20 de Março de 2017
Cor: Branco

O Senhor lhe dará o trono de Davi, seu pai. (Lc 1,32)

Leitura do Segundo Livro de Samuel 7,4-5a.12-14a.16

Naqueles dias,
4a palavra do Senhor foi dirigida a Nató nestes termos:
5a"Vai dizer ao meu servo Davi:
`Assim fala o Senhor:
12Quando chegar o fim dos teus dias
e repousares com teus pais,
então, suscitarei, depois de ti, um filho teu,
e confirmarei a sua realeza.
13Será ele que construirá uma casa para o meu nome,
e eu firmarei para sempre o seu trono real.
14aEu serei para ele um pai
e ele será para mim um filho.
16Tua casa e teu reino
serão estáveis para sempre diante de mim,
e teu trono será firme para sempre'".
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Ex 17,3-7 - 19.03.2017

3º Domingo da Quaresma
19 de Março de 2017
Cor: Roxo

Dá-nos água para beber!

Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7

Naqueles dias:
3O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e
dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito?
Foi para nos fazer morrer de sede,
a nós, nossos filhos e nosso gado?'
4Moisés clamou ao Senhor, dizendo:
'Que farei por este povo? Por pouco não me apedrejam!'
5O Senhor disse a Moisés: 'Passa adiante do povo
e leva contigo alguns anciãos de Israel.
Toma a tua vara com que feriste o rio Nilo e vai.
6Eu estarei lá, diante de ti, sobre o rochedo,
no monte Horeb.
Ferirás a pedra e dela sairá água para o povo beber'.
Moisés assim fez na presença dos anciãos de Israel.
7E deu àquele lugar o nome de Massa e Meriba,
por causa da disputa dos filhos de Israel
e porque tentaram o Senhor, dizendo:
'O Senhor está no meio de nós, ou não?'
Palavra do Senhor
Fonte CNBB

1ª Leitura - Mq 7,14-15.18-20 - 18.03.2017

Sábado da 2ª Semana da Quaresma
18 de Março de 2017
Cor: Roxo

Lançará ao fundo do mar todos os nossos pecados.

Leitura da Profecia de Miquéias 7,14-15.18-20

14Apascenta o teu povo com o cajado da autoridade,
o rebanho de tua propriedade,
os habitantes dispersos pela mata
e pelos campos cultivados;
15E, como foi nos dias
em que nos fizeste sair do Egito,
faze-nos ver novos prodígios.
18Qual Deus existe, como tu,
que apagas a iniqüidade
e esqueces o pecado
daqueles que são resto de tua propriedade?
- Ele não guarda rancor para sempre,
o que ama é a misericórdia.
19Voltará a compadecer-se de nós,
esquecerá nossas iniqüidades
e lançará ao fundo do mar
todos os nossos pecados.
20Tu manterás fidelidade a Jacó
e terás compaixão de Abraão,
como juraste a nossos pais,
desde tempos remotos.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - Gn 37, 3-4.12-13a.17b-28 - 17.03.2017

6ª-feira da 2ª Semana da Quaresma
17 de Março de 2017
Cor: Roxo

Aí vem o sonhador! Vamos matá-lo!

Leitura do Livro do Gênesis 37, 3-4.12-13a.17b-28

3Israel amava mais a José do que a todos os outros filhos,
porque lhe tinha nascido na velhice.
E por isso mandou fazer para ele uma túnica de mangas longas.
4Vendo os irmãos que o pai o amava mais do que a todos eles,
odiavam-no e já não lhe podiam falar pacificamente.
12Ora, como os irmãos de José
tinham ido apascentar o rebanho do pai em Siquém,
13adisse Israel a José: 'Teus irmãos devem estar com os rebanhos
em Siquém. Vem, vou enviar-te a eles'.
17bPartiu, pois, José atrás de seus irmãos
e encontrou-os em Dotaim.
18Eles, porém, tendo-o visto ao longe,
antes que se aproximasse, tramaram a sua morte.
19Disseram entre si: 'Aí vem o sonhador!
20Vamos matá-lo e lança-lo numa cisterna,
depois diremos que um animal feroz o devorou.
Assim veremos de que lhe servem os sonhos'.
21Rúben, porém, ouvindo isto, disse-lhes:
22'Não lhe tiremos a vida'! E acrescentou:
'Não derrameis sangue, mas lançai-o naquela cisterna do deserto,
e não o toqueis com as vossas mãos'.
Dizia isto, porque queria livrá-lo das mãos deles
e devolvê-lo ao pai.
23Assim que José chegou perto dos irmãos,
estes despojaram-no da túnica de mangas longas, pegaram nele
24e lançaram-no numa cisterna que não tinha água.
25Depois, sentaram-se para comer.
Levantando os olhos, avistaram uma caravana de ismaelitas,
que se aproximava, proveniente de Galaad.
Os camelos iam carregados de especiarias, bálsamo e resina,
que transportavam para o Egito.
26E Judá disse aos irmãos: 'Que proveito teríamos
em matar nosso irmão e ocultar o seu sangue?
27É melhor vendê-lo a esses ismaelitas
e não manchar nossas mãos,
pois ele é nosso irmão e nossa carne'.
Concordaram os irmãos com o que dizia.
28Ao passarem os comerciantes madianitas,
tiraram José da cisterna,
e por vinte moedas de prata o venderam aos ismaelitas:
e estes o levaram para o Egito.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB